quinta-feira, 30 de junho de 2011

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Prêmio Top Blog 2011. Você já votou no nosso blog?

Certificado de Premiação do Top Blog 2010 recebido pelo Projeto Pêlo Próximo
Após ficar em 2º lugar na categoria Saúde Corporativa  na categoria Juri popular em 2010, o blog do Projeto Pêlo Próximo , volta a disputar o Prêmio deste ano na mesma categoria visando o 1º lugar. Para votar no Blog do projeto, é muito fácil. Basta clicar no selo que fica na página principal do blog e você será direcionado a página de votação. Após a confirmação do voto, você receberá um email de confirmação da equipe Top Blog.
Para quem não conhece, o Top Blog é um sistema interativo de incentivo cultural destinado a reconhecer e premiar, mediante a votação popular e acadêmica (Júri acadêmico) os Blogs Brasileiros mais populares.

O concurso e realizado em duas etapas. Na primeira a votação é feita por meio de votos eletrônicos, ou seja, vocês acessando o site e votando. Já na segunda etapa participarão os 100 mais votados, onde serão avaliados pelo júri popular – olha vocês ai novamente – e pelo júri acadêmico, de onde sairá os vencedores. A votação da 1ª fase segue até o dia o dia 11/10/2011.

Contamos com o voto de todos!

Leão Ariel precisa da ajuda de todos!

Desde que ficou doente e perdeu o movimento das patas traseiras, em julho de 2010, a recuperação do leão Ariel tem comovido milhares de pessoas em todo o Brasil. O felino, que vive no Canil Emanuel, em Maringá, teve o caso acompanhado por um programa de televisão de rede nacional, que bancava todas as despesas veterinárias, fornecendo equipamentos de fisioterapia para a sua recuperação, além de uma piscina para hidroterapia e até uma cadeira de rodas, que nunca foi usada por dificuldades do animal na reabilitação.
Foto O Diário




Após seis meses de trabalho intenso, com fisioterapeuta particular, no dia 13 de junho a proprietária do animal, Raquel Borges, recebeu um e-mail da produção do programa afirmando que não iria mais patrocinar as despesas. "Eles falaram que o caso do Ariel é irreversível, e que ele não voltará mais a andar, e tinham feito tudo que estava ao alcance deles", diz.
Raquel conta que Ariel não evoluiu após a cirurgia, mesmo com todo o esforço dos profissionais e a fisioterapia intensiva. "Ao contrário, parece que ele piorou, mas ninguém fala com certeza que o caso dele é irreversível", afirma.
Na última semana, Ariel teve dois quadros convulsivos. "Esta é a situação que mais nos preocupa. Mas ele está comendo bem - só ontem à noite foram sete quilos de carne - e continua muito dócil. O Ariel, quando não está fazendo os exercícios do tratamento, fica deitado em um quarto só dele", conta Raquel.
Durante seis meses Ariel foi tratado com fisioterapeuta particular; ele fazia hidroterapia e tinha uma cadeira de rodas, que nunca foi usada

Veterinária de Israel
Recentemente, os proprietários do felino encontraram uma neurologista israelense, especialista em leões, que fez um tratamento em um animal, com problemas semelhantes ao de Ariel, e foi bem sucedida.
"Nós pedimos para a produção do programa nos ajudar a trazê-la, mas eles se negaram, falando que o caso dele é irreversível e encerraram o contrato", conta Raquel.

Comunidade virtual sensibilizada
Para conseguir bancar as despesas, um perfil foi aberto no Facebook, com o nome "Ajuda ao Leão Ariel". Até esta quarta-feira (15), mais de 2.700 pessoas faziam parte da comunidade. Uma conta bancária foi aberta, e os membros fizeram depósitos para ajudar a manter o tratamento do animal.
"Até ontem tinha na conta bancária do Instituto Emanuel cerca de R$ 2 mil, dinheiro, que vamos utilizar para a compra de remédios", conta Raquel.

Conheça a comunidade do Leão Ariel no Facebook.

Através da rede social, Raquel encontrou a modelo Graziela Barrete, que mora nos Estados Unidos e se sensibilizou com a situação de Ariel. "Ela vai bancar a vinda da veterinária de Israel e também de um profissional da Califórnia. Ela pagará as passagens aéreas, alimentação, hotelaria e translado da equipe", comemora.
Segundo Raquel, os profissionais não cobrarão pelo serviço. "Conseguimos também uma ressonância magnética e uma tomografia gratuitamente, tudo com a ajuda de membros da comunidade", ressalta a proprietária.

Novo tratamento em São Paulo

A veterinária israelense Meraz Shamir deve chegar ao Brasil na próxima terça-feira (21) para iniciar o tratamento em Ariel. "Estamos esperançosos, pois ela já fez um tratamento em um leão com com problemas semelhantes e foi bem sucedida".
Ariel será transportado até São Paulo em uma caminhonete F-250, dos proprietários do Canil Emanuel. "Já temos autorização ambiental para fazer a viagem", ressalta.
Conforme Raquel, há possibilidade de se realizar uma nova cirurgia em Ariel. "Mas é necessário fazer os exames antes para saber se será necessário", fala.

Leão Ariel
O felino nasceu em julho de 2008 no Canil e Escola Emanuel, empresa de Maringá especializada no treinamento de cães policiais e hospedagem de animais.
Ariel vive com os pais e 11 tigres. O canil em Maringá recebeu licença ambiental do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e teve que cumprir uma série de normas para abrigar esse tipo de animal.

Fonte: O Diário

Ingressos do Show Solidariedade Animal já estão à venda

Cantores se mobilizam para ajudar animais abandonados no RJ

No próximo dia 07, acontece no Bar Mofo, na Lapa, o show “Solidariedade Animal” com a participação de vários cantores simpatizantes da causa animal, que irão se apresentar para arrecadar fundos para o Abrigo João Rosa, que cuida atualmente de 200 cães abandonados. Já confirmaram presença os cantores Lui Medeiros, Sabine Coll, Vivianne Tosto, Marilia Bessy, Mira Callado e o Grupo Guapos de Teatro. Nenhum dos os músicos cobrou cachê para a produção do show.A iniciativa do evento surgiu através do Projeto Pêlo Próximo em parceria com a produtora cultural Margareth Doher.

“Nossa intenção é repetir esse show a cada três meses, buscando sempre ajudar instituições que cuidam de animais abandonados. Toda a renda do show será destinada para as obras do abrigo João Rosa para melhoria das estruturas dos canis. O show será bem eclético, da MPB ao Rock e pretendemos levar sempre uma atração especial. Esperamos que seja um sucesso e que consigamos lotar o Mofo”- finaliza Alessandra Viana, assessora do Pêlo Próximo.

Entre os destaques da noite estão a cantora e compositora Marília Bessy e Vivianne Tosto. Marilia Bessy foi aclamada por Ney Matogrosso, Arthur Dapieve e Maurício Valladares e comparada a alguns grandes talentos da música. No show, Marilia cantará sucessos do seu novo CD Doce Devassa. Outro destaque ficará por conta de Vivianne Tosto, autora da música Contramão, gravada por Isabella Taviani. Neste show, Vivianne Tosto, cantará músicas do seu novo CD Siga-me e a já consagrada Contramão além de outros sucessos.

O show terá inicio às 20h. Os ingressos já estão sendo vendidos em vários bairros do Rio de Janeiro. A organização do show, disponibilizou uma central telefonica para venda de ingressos: (21) 9835-8822 ou através do email showsolidariedadeanimal@gmail.com . O ingresso custa R$ 20,00.

domingo, 26 de junho de 2011

Novas direções no estudo do Alzheimer

No que eles estão chamando de uma nova direção no estudo da doença de Alzheimer, os cientistas da UC Santa Barbara fizeram uma importante descoberta sobre o que acontece com as células do cérebro que são destruídos na doença de Alzheimer e demências relacionadas. Os resultados são publicados na versão online do The Journal of Biological Chemistry. Stuart Feinstein, professor de Biologia Molecular, Biologia Celular e do Desenvolvimento, autor sênior e co-diretor da neurociência UCSB’s Research Institute, explicou:
Com a demência, as células cerebrais, ou neurônios, que você precisa para habilidades cognitivas já não estão trabalhando corretamente, então, eles nem estão mais lá porque eles morrem. Isso é o que leva à demência; Você está perdendo a capacidade neuronal.
Feinstein tem estudado a proteína chamada “tau” por cerca de 30 anos, utilizando bioquímica e uma variedade de células em cultura como modelo. Sob condições normais, a proteína tau é encontrada nos axônios longos dos neurônios que servem para conectar os neurônios. Entre as principais funções tau é estabilizar os microtúbulos, que são parte integrante do citoesqueleto celular que é essencial para muitos aspectos da estrutura da célula neuronal e da sua função.
Ficou conhecido por muitos anos que um pequeno peptídeo chamado beta-amilóide pode causar a morte de células neuronais e doença de Alzheimer, embora o mecanismo de como funciona tem sido mal compreendido. Recentemente, a evidência genética tem demonstrado que a capacidade de beta-amilóide matar neurônios requer tau, no entanto, o que faz a tau foi enigmático. ”Nós sabemos que o beta-amilóide é um cara mau“, disse Feinstein. ”Beta amilóide causa de Alzheimer. A questão é como ele faz isso?“.
Ele explicou que a maioria dos pesquisadores de Alzheimer argumentam que a beta amilóide leva a tau a tornar-se anormalmente e excessivamente fosforilada. Isto significa que as proteínas tau fica indevidamente modificada com grupos fosfato.
Feinstein acrescentou que ele e seus alunos queriam determinar os detalhes precisos da fosforilação anormal da tau, a fim de obter uma melhor compreensão do que está errado. ”Isso seria dar pistas para as empresas farmacêuticas, que teriam um destino mais preciso para trabalhar“, disse Feinstein.
Feinstein disse que a hipótese inicial da equipe, sugerindo que a beta amilóide leva à fosforilação anormal acabou por não ser verdade. A equipe de pesquisa descobriu que quando adicionaram beta amilóide em células neuronais, o tau nessas células não foi maciçamente fosforilada, como previsto. Pelo contrário, a observação surpreendente foi a fragmentação completa de tau dentro de uma a duas horas de exposição das células a beta amilóide. Dentro de 24 horas, as células foram mortas. Feinstein explica que tau possui muitos empregos, mas o seu trabalho que é melhor compreendido é regular o citoesqueleto celular. As células têm um esqueleto muito parecido com os seres humanos. A principal diferença é que os esqueletos humanos não podem mudar de forma abrupta, enquanto que o esqueleto de uma célula está em constante crescimento e em movimento. Ele faz isso para ajudar a célula a realizar muitas de suas funções essenciais. O citoesqueleto é especialmente importante para os neurônios por causa da sua grande extensão.
Feinstein, argumenta que os neurônios morrem na doença de Alzheimer porque seus citoesqueleto não está funcionando corretamente. ”Se você destruir a tau, que é um importante regulador dos microtúbulos, pode facilmente ver como isso também poderia causar a morte celular“, disse Feinstein. ”Nós sabemos de drogas de cancro que perturbam o citoesqueleto e as células morrem,” disse ele. ”Na minha opinião, a mesma coisa pode estar acontecendo aqui.”
O laboratório Feinstein está agora no trabalho sobre as implicações das experiências descritas no artigo.

sábado, 25 de junho de 2011

VISITA DO PÊLO PRÓXIMO NA POUSADA RESIDENCIAL PARA IDOSAS

A Pousada Residencial para Idosas, no Grajaú, Rio de Janeiro, recebeu neste sábado (25)a visita  dos nossos pets terapeutas. O encontro , que faz parte das visitas mensais à instituição, promoveu uma tarde de interação entre os pets e as idosas da instituição, que puderam interagir, escovar os pelos dos animais e conversar com os voluntários do Projeto.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

DICA DE LEITURA - O PODER DE CURA DOS BICHOS

Este emocionante livro mostra que o melhor medicamento pode não estar na caixa de remédios, mas ao seu lado abanando o rabo ou ronronando. A Medicina aos poucos vai descobrindo a capacidade que os animais têm para detectar, tratar e curar diversas doenças e seus sintomas sejam de crianças, jovens ou idosos.
Alguns animais conseguem farejar tumores não detectáveis por modernos equipamentos, outros sentem quando seu dono está prestes a ter uma recaída, ataque epilético e até mesmo um infarto. Nesta obra, Dr. Marty Becker mescla descobertas científicas revolucionárias com triunfos pessoais resultantes do relacionamento dos bichinhos de estimação com seus donos. Além disso,o autor fornece um guia que ensina, passo a passo, as pessoas que amam seus animais a aprofundar o seu relacionamento com eles. Imperdível!

Categoria: Animais de Estimação
Autores: Marty Becker - Danelle Morton
Editora: Bertrand Brasil
Edição: 1a
Acabamento: Brochura
Formato: Médio
ISBN: 8528609952
Páginas: 322

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Cães fazem passeio com alunos especiais à biblioteca

Animais auxiliam a comunicação e o desenvolvimento do atendimento terapêutico dos estudantes 

Jonata leva a bernese Valentina no passeio cultural ontem na biblioteca municipal
(Foto: Gazeta de Piracicaba)

Cães que participam do projeto de cinoterapia desenvolvido no Centro Educacional de Assistência ao Deficiente (CEAD) de Rio das Pedras acompanharam a visita dos alunos da entidade à Biblioteca Municipal Ricardo Ferraz de Arruda Pinto. Os animais auxiliam a comunicação e o desenvolvimento do atendimento terapêutico dos alunos. 

O grupo visitou o novo prédio da biblioteca, assistiu a uma contação de história e se encantou com o espaço e a quantidade de livros, inclusive na sala da biblioteca infantil. Um dos mais empolgados era Jonata Willian Rocha Sales, 10. O sorriso e a expressão no seu rosto revelavam o quanto gostou do passeio cultural. 

Para Odilberto Rodrigues Cordeiro, 36, todo o passeio foi bom. “Gostei de ver muitos livros e os cachorros acompanharam. A gente trabalha com eles e está muito bom”, comentou.

PROJETO

Enquanto os 15 alunos, com idade entre 8 e 40 anos conheciam a biblioteca, a bernese Valentina, o spitz alemão Urso e o dog alemão Rufos, esperaram do lado de fora. Os cães funcionam como mediadores. “Os cachorros são mediadores no trabalho de leitura e conto dos alunos e em outros atendimentos. A cinoterapia ajuda porque quando eles não conseguem contar histórias para a gente, falar ou escrever, faz isso com o cachorro”, explicaram Silmar Garcia de Castro, voluntário e Ana Claudia Gomes do Carmo, coordenadora do projeto. 

A coordenadora do CEAD, Marina Teresa Capucim, afirmou que o projeto de cinoterapia teve início na instituição há dois anos e tem obtido bons resultados. “Os alunos conseguem expressar seus sentimentos através dos cães”, contou. 

Na entidade, o cachorro, por exemplo, auxilia atendimento da terapia ocupacional no trabalho de coordenação. “Enquanto ele poderia fazer o exercício com algum objeto, ele pode segurar a guia do cão. A fisioterapeuta pode trabalhar a marcha e o aluno pode fazer isso passeando com o cachorro. As atividades terapêuticas com os cães tornam a atividade mais prazerosa para os alunos”, disse Ana Claudia.

Fonte: Portal Rac 

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Autismo, uma doença de muitas mutações : Estudo publicado na revista Neuron

O autismo não é uma doença única – são muitas doenças. E pode surgir devido a uma panóplia de mutações raras, que não são herdadas do pai ou da mãe, surgem espontaneamente, num mínimo de 250 a 300 pontos do genoma, e afectam o desenvolvimento do sistema nervoso da criança, adiantam três artigos científicos publicados hoje na revista Neuron. Estes tentam avançar também com uma explicação para a desigualdade da doença relativamente aos sexos, ao afetar quatro vezes mais rapazes do que em mulheres.

Foram estudadas mil famílias que têm um filho saudável e outro com uma das desordens do espectro do autismo – designação onde cabem muitas doenças diferentes. Esta base de dados foi uma das novidades metodológicas, sublinha um comunicado da Fundação Simons, a instituição americana que a coligiu: a maioria dos estudos feitos até agora concentrou-se em famílias onde mais do que um filho é autista, o que implica uma forte componente hereditária. Se só um dos filhos é autista, a explicação genética é, provavelmente, diferente.

Os cientistas concentraram-se assim na busca das mutações genéticas que surgem espontaneamente nas crianças afectadas. Michael Wigler, do Laboratório de Cold Spring Harbor, em Nova Iorque, um dos líderes da equipa de investigadores, tinha desenvolvido a hipótese de que estas mutações podiam estar na origem de pelo menos metade dos casos de desordens do espectro autista. Algo de semelhante acontece com outra doença mental, a esquizofrenia.

Estas mutações de novo, ou espontâneas duplicam, ou então apagam, segmentos de ADN do genoma (pense num romance em que são apagadas aleatoriamente algumas linhas de texto, ou então repetidas outras linhas, um certo número de vezes). Toda a gente tem alguns fragmentos de ADN apagados ou repetidos; mas na maioria dos casos não afecta genes essenciais, nem causa doenças.

Elas e as sinapses

Nestes estudos publicados na Neuron, os cientistas descobriram muitas destas mutações em oito por cento dos irmãos com autismo. Isto quer dizer que as mutações são quatro vezes mais frequentes nos irmãos afectados do que nos saudáveis. Pelo menos 75 das mutações descobertas pareciam prometedoras para a investigação e em seis delas é provável que se façam descobertas interessantes.

Um dos estudos concentrou-se em tentar perceber se estas zonas do genoma sugeriam alguma espécie de coerência, uma rede funcional ou molecular. E, curiosamente, os resultados foram positivos, diz o trabalho coordenado por Dennis Vitkup, da Universidade Columbia, em Nova Iorque. “Esta análise dá uma boa base de sustentação à hipótese de que na origem do autismo esteja a perturbação da formação de sinapses”, escreve a equipa na Neuron.

As sinapses são os pontos de junção que permitem aos neurónios comunicar entre si, trocando sinais químicos ou eléctricos, transmitidos através das suas extensões, axónios e dendrites.

Será que as raparigas são mais resistentes às desordens do espectro do autismo porque “atingem um certo número de marcos de desenvolvimento cognitivo” mais cedo do que os rapazes?, lança a equipa de Wigler na Neuron como hipótese. “Por exemplo, em geral, as meninas dizem as suas primeiras palavras numa idade mais precoce. Um ritmo de desenvolvimento mais rápido poderia reflectir uma robustez que protegesse o sexo feminino”, escrevem.

O autismo é diagnosticado a partir dos três anos de idade e o estudo revelou que, para que as meninas sejam afectadas pelas mutações genéticas espontâneas, estas têm que ser muito maiores e têm que atingir muito mais genes do que no caso dos rapazes (15 genes por mutação em média para elas, dois para eles).

Além disso, quando as mulheres são autistas, é mais provável que tenham uma forma severa da doença. Entre os homens, há mais casos de pessoas que conseguem funcionar relativamente bem em sociedade, apesar de sofrerem de uma desordem que afecta, precisamente, as suas capacidades de relacionamento social.

Williams, no ponto oposto

Uma outra descoberta tem implicações curiosas para o estudo da base genética do nosso cérebro social: algures no braço mais curto do nosso cromossoma 7 fica uma região denominada “7q11.23″ que está associada a uma doença chamada síndrome de Williams, que é o oposto do autismo: faz com que as pessoas se tornem altamente empáticas e sociáveis, extremamente sensíveis ao estado emocional dos outros. Isto, porque naquela região surgiram mutações que fizeram surgir cópias extra do genoma.No caso das mutações detectadas agora, associadas ao síndrome do espectro autista – em que há dificuldade em comunicar com os outros e manter relações sociais, em termos gerais -, faltam segmentos de ADN.

“Esta região do genoma pode tornar-se a Pedra de Roseta para estudar o desenvolvimento do cérebro social”, tal como a célebre pedra serviu para decifrar os hieróglifos egípcios, comentou Matthew State, da Universidade de Yale, outro membro da equipa, citado num comunicado da Fundação Simons.

Mas não é de esperar que deste estudo saia uma “bala mágica”, um medicamento contra o autismo – porque não existe uma doença única, ou um gene único que cause a cause. “A diversidade é tal que um único tratamento visando uma forma específica do autismo pode não ter efeito sobre a maioria dos casos”, explica Michael Wigler, citado pela agência AFP.

“Mas quando os genes com mutações relacionadas com o autismo forem identificados”, disse ainda, pensando numa próxima geração de tecnologia, “poderemos começar a pensar nos problemas específicos de cada criança, e não em tratar vários problemas em conjunto.”

O autismo, que parece estar em crescimento – ou é cada vez mais detectado, provavelmente -, afectando pelo menos um por cento da população, está a assemelhar-se a outra doença da modernidade. “Uma complexidade genética semelhante é aparente em muitos cancros”, sublinha a equipa de Vitkup, que verificou se as mutações ligadas ao autismo teriam alguma coerência funcional.

Por: Clara Barata  - Blog Educação Especial

terça-feira, 21 de junho de 2011

Sem-teto doente pede como último desejo rever sua cachorrinha de estimação

Uma comunidade inteira se reuniu para garantir a um sem-teto desenganado pelos médicos seu último pedido antes de morrer. Tudo o que Kevin McClain, de 57 anos, queria era se encontrar com sua cachorrinha Yurt, segundo o canal de televisão KCRG-TV.

Durante anos, McClain morou dentro de um carro, em Cedar Rapids, nos Estados Unidos, com sua cadela de estimação. No entanto, mês passado, o sem-teto foi internado com câncer no pulmão. Os médicos disseram que ele teria apenas alguns dias de vida.

Separada de seu dono, Yurt foi levada a um abrigo. Em poucos dias, a cachorrinha foi adotada por Kate Ungs. “Ela é cheia de energia e traz muito amor e energia para nossa casa”, disse a nova dona.

Mas, mesmo internado, McClain ainda queria se despedir de sua companheira de tanto tempo. Ainda na ambulância, quando foi levado ao hospital, o sem-teto disse aos paramédicos que tinha uma cadela e que gostaria de vê-la.

Por sorte, um dos paramédicos, Jan Erceg, também era voluntário no abrigo de animais da cidade. Ele foi atrás de Yurt e achou a cadelinha na casa da família Ungs.

“No momento que McClain abriu os olhos e viu a cachorrinha foi uma felicidade só. Ela lambeu os braços e o rosto dele”, contou Erceg. Poucos dias depois, McClain morreu e Yurt voltou a morar em sua casa nova.

“Ela agora é parte da nossa família. Somos um grupo unido”, disse Eric Ungs.

Fonte:
Link: www.kcrg.com/news/Dying-Mans-Final-Wish-to-be-Reunited-With-Dog-124040304.html
Imagem: Ilustração/Divulgação

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Entrevista na Rádio Roquete Pinto

Hoje (20) a coordenadora geral do Pêlo Próximo, foi entrevistada no Programa Primeira Pagina da Rádio Roquete Pinto FM. Roberta, falou um pouco sobre o trabalho desenvolvido pelo grupo nas instituições visitadas. Para quem não conseguiu ouvir, estamos disponibilizando o áudio abaixo.

video

domingo, 19 de junho de 2011

Video do Dia - Cinoterapia APAE

Cinoterapia: Benefícios da interação entre crianças e cães

Foto Bruna Prado
A maior razão para existência dos diversos ramos que actuam na área da saúde é a busca incessante da melhoria da qualidade de vida das pessoas, e nesta procura, a psicologia não surge como excepção. Assim sendo, o estudo do tema torna-se de grande relevância, visto que apesar das correntes tradicionais, a psicologia tem buscado novas técnicas para proporcionar esta melhoria na qualidade de vida. A temática em questão, apesar de pouco explorada, trata da utilização terapêutica de cães no tratamento de crianças com problemas psicológicos, de relacionamento social, de afectividade, de aprendizagem entre outros, baseando-se em estudos que apontam os benefícios do convívio com esses animais. O presente artigo é fruto de uma pesquisa qualitativa de campo centrada na cidade de Campos dos Goytacazes, que teve como objectivo principal verificar se o convívio com cães auxilia o desenvolvimento afectivo infantil. Foram realizadas entrevistas, via e-mail, com 2 psicólogas que fazem uso da Cinoterapia, além de 10 entrevistas semi-abertas com pais de crianças na faixa etária de 3 a 10 anos que convivem com cães e que não convivem com tais animais. Os resultados da pesquisa sugerem que as crianças que convivem com cães são mais afectivas, inteligentes, menos agressivas, tendem a ter melhor relacionamento social, entre outros benefícios decorrentes da interacção entre a criança e o cão.

Fonte: pt.shvoong

sábado, 18 de junho de 2011

Idosos recebem visita de pets terapeutas do Projeto Pêlo Próximo.

 Equipe do Programa Hoje em Dia, da Rede Record marcou presença na São Sebastião

A Clínica Geriátria São Sebastião, na Tijuca, Rio de Janeiro, recebeu neste sábado (18), a visita do Projeto Pêlo Próximo, que levou seus pet terapeutas para uma tarde de interação com os idosos. Durante o encontro, que contou com a participação de 50 idosos foram realizados exercícios fisioterápicos com bolinhas e de motricidade com arco, escovação de pêlos, boliche e ainda tiveram a oportunidade de assistir no final do encontro uma apresentação de show dog. Além dos cães, o Projeto levou também uma calopsita que também faz parte do staff, para auxiliar no estímulo da motricidade fina dos pacientes.
A reporter Carolina Souto, do Programa Hoje em Dia (Record) registrou toda visita dos pets terapeutas. A matéria deve ir ao ar no dia 01 de julho. Assim que tivermos a data correta, avisaremos a todos.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Dia Mundial de Combate a Violência Contra a Pessoa Idosa

15 de junho de 2010


O envelhecimento populacional é, sem dúvida, um fenômeno mundial e vem acontecendo de maneira acelerada causando uma série de transformações principalmente sociais e econômicas, além de muitas preocupações. Uma delas é o aumento da violência contra a pessoa idosa. E a maioria dos casos ocorre principalmente no contexto familiar.
No Brasil, as violências contra idosos se expressam em tradicionais formas de discriminação, são freqüentes as denúncias de maus-tratos e negligências. E no lar onde convive com a família, que é a chave da sociedade, o elemento básico, não como lugar, mas sim como relação, que ocorre choque de gerações.
Assim, buscando romper com esse pacto do silêncio a Organização das Nações Unidas (ONU), declarou o dia 15 de junho como Dia Mundial de Conscientização da Violência à Pessoa Idosa.
O Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa tem com principal objetivo sensibilizar a sociedade civil sobre as mais diversas formas de violências que as pessoas idosas sofrem em seus lares, nas instituições ou nos espaços públicos.
É preciso formar uma consciência para denunciar e romper com esse ciclo de violência e proteger nossos idosos.

Video do Dia - Cinoterapia


segunda-feira, 13 de junho de 2011

Cães também podem ser terapeutas

Fonte: Ag. Assmann/Rodrigo Assmann
Que o cachorro é considerado o melhor amigo do homem, muitos já estão fartos de saber. A novidade é que os animais podem ser também bons terapeutas. Na Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Santa Cruz do Sul essa habilidade dos cães começou a ser explorada recentemente para melhorar a qualidade de vida dos alunos. O projeto Cão Terapia teve início na semana passada e já mostra resultados positivos: o carisma do labrador cor chocolate conquistou a simpatia dos alunos que, aos poucos, perdem o medo de interagir com o animal. “Essa é uma raça que permite esse tipo de trabalho, pois quando bem adestrado, o labrador é capaz de colaborar para a melhora da autoestima das crianças”, observa a coordenadora do projeto, Maísa Teichmann Kersting.
Há três anos, Maísa utiliza os cães para auxiliar na terapia de idosos, por meio de um projeto em parceria com a Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). Na Apae, a professora vivencia sua primeira experiência com crianças portadoras de necessidades especiais. Segundo ela, o trabalho é benéfico para os alunos na medida em que desperta o amor incondicional, sem preconceitos; estimula a projeção dos sentimentos; facilita a distinção de problemas emocionais e cognitivos; aprimora a motricidade e auxilia na integração social. “Além disso, o contato com cães pode dar sequência às atividades praticadas em sala de aula”, sugere Maísa.

PARCERIAS

A Cão Terapia é apenas um dos muitos projetos que prometem movimentar a Apae neste ano. Na área do ambiente uma iniciativa denominada Patrulha Ambiental envolverá os alunos, a partir do próximo mês, em atividades de reciclagem, separação de lixo, cultivo de horta e limpeza de pontos da cidade. No campo do esporte, uma parceria com o Sesi possibilitará a participação das crianças no projeto Atletas do Futuro, que tem por objetivo desenvolver a prática esportiva por meio de ações socioeducativas. Além disso, as oficinas já existentes serão ampliadas: a ecoterapia agora ocorre duas vezes por semana, e o trabalho de artesanato deve ganhar novos moldes em breve.
O presidente da Apae, Edemilson Severo, adianta que a ideia é aprimorar as oficinas para cursos pré-profissionalizantes divididos em módulos que incluiriam aulas de confecção de joias e bijuterias. “Ao final de cada etapa, o aluno ganharia um diploma, como forma de estímulo para se preparar para o mercado de trabalho”, explica.
Severo salienta, ainda, a confirmação de importantes parcerias. As despesas contábeis da instituição estão sob responsabilidade do Escritório Contábil Haas, que assumiu a prestação dos serviços pelos próximos três anos. As casas-lar, então desativadas, serão locadas pela Prefeitura para abrigar um projeto da Secretaria de Assistência Social. A campanha Matemática pela Solidariedade terá a segunda edição em maio, quando serão encartados boletos bancários nas contas de luz para doações em favor da Apae e da Copame. A mobilização acontece, novamente, em parceria com o Banrisul e a AES Sul. A distribuidora de energia também será parceira na realização do Torneio de Golf Par 3, agendado para 2 de abril no Country Clube. Já o curso de Medicina da Unisc promoveu o Trote Solidário, que terá sua última ação hoje e amanhã, com o pedágio a pé nas ruas centrais de Santa Cruz em busca de doações para a Apae. “As parcerias são fundamentais em busca do modelo de entidade autossustentável e beneficiam as próprias empresas, que cumprem com o seu papel de responsabilidade social”, avalia.

Restruturação pedagógica
Atualmente a Apae atende 360 alunos e conta com 47 profissionais no seu quadro funcional. Conforme Severo, cada aluno custa para a entidade R$ 372,14 mensais apenas para serviços de educação, sem contar o suporte para a saúde. Do Sistema Único de Saúde (SUS), a instituição recebe o aporte de R$ 12 mil por mês. “Mas se fôssemos receber pelo que produzimos, seriam R$ 82.144,00”, afirma.
Na direção da Apae desde o início do ano, Clarissa Pintaúde Hohlfeldt adianta a inclusão de oito novos alunos. Porém, esse número pode chegar a 20, já que 12 estão em avaliação. “Vamos reorganizar as turmas e restruturar o plano pedagógico para ir ao encontro da inlcusão. Por isso, vamos buscar assessorias para acolher também as famílias e as pessoas com deficiência que envelhecem na instituição, para as quais ainda faltam programas de apoio”, acredita.
Conforme Clarissa, as turmas da Apae são formadas em conformidade com a legislação e de acordo com a idade cronológica dos alunos, e não com a idade mental. Sendo assim, a educação infantil engloba crianças de 4 a 6 anos. Na escolarização inicial, onde são trabalhadas a alfabetização e o letramento, são inseridos os alunos de 6 aos 15 anos. Após os 15, os estudantes ingressam na escolarização para jovens e adultos, além de serem preparados para o mercado de trabalho. Para quem tem déficit intelectual mais avançado, existem programas pedagógicos específicos.

Fonte: Gazeta do Sul

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Show na Lapa reúne cantoras para arrecadar recursos para cães abandonados

Evento acontece no Mofo Lapa com a renda revertida para o Abrigo João Rosa

Sabine Coll
No próximo mês, acontece no Bar Mofo na Lapa o show “Solidariedade Animal” que contará com a participação de várias cantoras simpatizantes da causa animal, que irão se apresentar para arrecadar fundos para o Abrigo João Rosa, que cuida atualmente de 200 cães abandonados. Já confirmaram presença as cantoras Sabine Coll, Marilia Bessy e Mira Callado. A produção do show ainda aguarda a confirmação de outras atrações. Todas as cantoras não cobraram cachê.
Mira Callado

A iniciativa do show surgiu através do Projeto Pêlo Próximo em parceria com a produtora cultural Margareth Doher. Os ingressos estarão disponíveis para a venda a partir do dia 15/06 a preço popular.
“Nossa intenção é repetir esse show a cada três meses, buscando sempre ajudar instituições que cuidam de animais abandonados. O show será bem eclético, da MPB ao Rock e pretendemos levar sempre uma atração especial. Esperamos que seja um sucesso e que consigamos lotar o Mofo”´-finaliza Alessandra Viana, assessora do Pêlo Próximo.

Marilia Bessy
O show está marcado para o dia 07 de Julho com início às 20h00. Até a próxima sexta-feira, a produção do show terá a lista completa das atrações.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Cão vira “despertador” de garota com doença do sono

Kelly Sears, uma adolescente britânica de 19 anos que sofre de narcolepsia (doença que provoca ataques de sono repentinos), teve seu cotidiano transformado por um cão. É que o animal foi treinado especialmente para acordar a garota quando ela cai no sono – o que costuma acontecer de uma hora para outra, provocando quedas e machucados em Kelly.

O cachorro Theo, da raça cocker spaniel, foi ensinado a lamber o pescoço e o rosto da menina, até que ele acorde. De acordo com o jornal Daily Mail, Kelly ganhou o animal de uma entidade que usa cães para fins médicos, a Medical Detection Dogs, e é o único na Europa especializado em lidar com narcolépticos.

Antes de ter a companhia de Theo, Kelly costumava passar minutos fora do ar – o que agora não passa de segundos. O cão virou a sombra de menina nos últimos dois meses e está apto a procurar ajuda quando a menina pega no sono de repente e se machuca – por exemplo, alerta as pessoas ao redor de que algo está acontecendo. “Theo tem sido maravilhoso, ele tem feito uma grande diferença na minha vida”, garante a britânica.

Fonte: Daily Mail

Cuidador de idosos: descubra a importância dessa profissão

Você já ouviu falar em cuidador de idosos? Essa é uma profissão que está em alta e que merece atenção. De acordo com a Classificação Brasileira de Ocupações, o cuidador de idosos é conceituado como trabalhador doméstico, por ser entendido como o acompanhante de idosos, cuidador de pessoas idosas e dependentes.

Em algum momento da vida, as pessoas sempre irão experimentar o ato de cuidar. Será uma experiência única, pois cuidar de um idoso satisfazendo as suas necessidades pode ser uma das experiências mais comovedoras e satisfatórias.

“Entende-se como cuidador de idosos a pessoa que tem como objetivo cuidar da parte da alimentação, higiene, lazer e esporte desse idoso, só que dificilmente quando a pessoa está na informalidade, caracteriza um cuidador de idosos, porque ela acha que é uma tarefa difícil cuidar de um idoso”, explica a enfermeira e tutora do Portal Educação, Adriana Miranda.

Cuidar de um idoso não é apenas dar banho, comida e remédios nos horários estipulados. Vai, além disso, é preciso conhecer a fisiologia, os agravos que acometem esse idoso. Por exemplo, é muito importante prestar atenção se a pessoa idosa está perdendo a memória e se esquecendo de como se mastiga, ou mesmo nomes de parentes próximos, entre outros.

“O cuidador de idosos precisa saber identificar se esse idoso está com falta de memória, quais as dificuldades que essa pessoa está tendo em tomar banho, ele precisa identificar quais são os problemas que estão sendo desenvolvidos nesse paciente”, lembra a enfermeira.

Outro assunto que vale ser ressaltado é a questão da depressão em idosos que está entre as principais doenças psiquiátricas que acometem as pessoas da terceira idade.

A psicóloga e tutora do Portal Educação, Denise Marcon, comenta que é preciso entender que a depressão não é uma tristeza passageira diante de uma situação vivida, ela apresenta uma tristeza profunda e duradoura, acompanhada de desânimo, desinteresse e impossibilidade para desfrutar dos prazeres da vida.

“Essa pessoa fica apática, tem choro frequente, ou dorme muito ou tem insônia, enfim, ela acaba se afastando do convívio social. O reconhecimento da depressão no idoso é difícil, porque acontece preconceito com relação à idade e às doenças mentais que, às vezes, dificultam a busca por um tratamento adequado”, diz Marcon.

Muitas pessoas acreditam que a depressão é um fato normal que ocorre na velhice, mas isso não é verdade. O idoso não precisa ser necessariamente triste porque já envelheceu e está com uma idade mais avançada. Todas as pessoas, independente da idade ou sexo, precisam de atenção e carinho. Trate o idoso da melhor forma possível, estimulando a fazer atividades como pintura, danças, passeios em parques e praças. Faça ele se sentir bem e feliz.


Fonte:Portal Educação

sexta-feira, 3 de junho de 2011

PRÊMIO TOP BLOG 2011 - Pêlo Próximo está participando na categoria Saúde Corporativa

Top Blog Prêmio é um sistema interativo de incentivo cultural criado no ano de 2008 pela MIX Mídia Digital (TOPBLOG), destinado a reconhecer e premiar, mediante a votação popular e acadêmica (Júri acadêmico TOPBLOG), os Blogs Brasileiros mais populares, que possuam a maior parte de seu conteúdo focado para o público brasileiro, com melhor apresentação técnica específica a cada grupo e categoria. 

O objetivo do Top Blog Prêmio é promover, divulgar e patrocinar a iniciativa dos proprietários de blogs que interagem socialmente pela rede internet com finalidade de compartilhar seus conhecimentos, idéias, experiências e perspectivas, contribuindo solidariamente com o desenvolvimento social e cultural do País.


A eleição 2011 do Top Blog Prêmio será realizada em dois turnos. O primeiro turno será feito pelo Júri Popular (Internauta) e o segundo turno será realizado  pelo Júri Popular e Acadêmico.

No Top Blog 2010, o Projeto Pêlo Próximo conquistou o 2º lugar na categoria juri popular.

Para votar este ano, basta clicar no selo que está postado no blog e em seguida no ícone "votar". Preencha os campos com seu  nome e endereço de email. 

A votação do 1º turno segue até 11/10/2011, às 11:55pm horário de Brasília, onde serão escolhidos  os TOP100 (Cem Blogs em cada grupo e categoria que receberem o maior número de votos).

Veja como votar:


1º Acesse o link
http://www.topblog.com.br/2011/index.php?pg=busca&c_b=1811727#1811727

2º Clique na seta votar à direita

3º Preencha seu nome e email

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Terapia com cães ajuda crianças com lesões neurológicas

 
Uma terapia para crianças com problemas neurológicos em que elas realizam diversas atividades na companhia de cães está trazendo alegria para os pacientes de uma entidade assistencial em Jundiaí, a 60 km de São Paulo. A “cão-terapia” é uma iniciativa da entidade Amarati e do setor de Zoonoses da cidade. Apesar de não ser a solução para todos os problemas, os progressos físicos e psicológicos são visíveis.

Por enquanto, seis crianças participam do projeto experimental, com animais que foram encontrados abandonados. Com um estetoscópio, aparelho usado por médicos para ouvir os sons emitidos pelos órgãos do corpo, as crianças ficam sabendo mais sobre como funciona o corpo de seus novos amigos.

Um dos cães foi encontrado com sintomas de envenenamento. Ele foi tratado na Zoonoses e após uma avaliação de comportamento percebeu-se que ele poderia se adaptar muito bem ao projeto. Outro foi resgatado por uma entidade de proteção animal, e nós verificamos que ela tinha um perfil bastante adequado para essa atividade.

Este é o primeiro mês do projeto experimental, que deve se estender por um período de seis meses. Os profissionais da entidade assistencial acreditam que os cães ajudam a motivar as crianças para as atividades psicológicas, físicas e pedagógicas.

“Percebemos uma motivação maior, motivação para o movimento, na fisioterapia, motivação para o aprendizado pedagógico, e na parte emocional, o vinculo, e a possibilidade de se contatar com o animal”, conta Margarete Murari, diretora técnica da Amarati.

A direção da entidade quer saber no final de seis meses quais os avanços concretos que os cães proporcionam ao tratamento dos pacientes. 




Fonte: Portal G1